Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Corrida Contra o Tempo

Corrida Contra o Tempo

14
Set20

Um Amor Não Idealizado

IMG-20200605-WA0009.jpg

        Era uma vez uma jovem absorvida pela Disney e pelas comédias românticas que a faziam sonhar sobre onde, como e quando encontraria o príncipe da vida dela... blá blá blá! Desiludiu-se imensas vezes e revoltou-se contra o mundo outras tantas. Suspirou perdida pelo que julgou ser amor e acabou por limpar as lágrimas noite fora demasiadas vezes. Contra todas as expetativas mantinha-se crente de que um dia "o tal" cruzaria o seu caminho. Escreveu textos e poemas sobre esse hipotético amor, idealizando-o intensamente. Tentou moldar-se aos homens que encontrava, esforçou-se para esconder as suas fraquezas e defeitos, mas acabava por não se sentir fiel a si própria. 

          Os anos passaram e ela acabou por se dedicar a cultivar amor próprio e a ser feliz. Foi sendo cada vez mais bem-sucedida nos seus objetivos e mais exigente consigo mesma. Começou a ter noção do quanto valia e do facto de ninguém ser digno de ela abdicar de si.  Descobriu o que merecia e fechou o seu coração para que não fosse magoado novamente.

         Ela estava bem consigo e com o mundo quando conheceu o homem que tinha tudo para a complementar ( sim, porque isso de serem duas metades que se completam são tretas... se ambos não estiverem completos, o que têm para oferecer um ao outro?!). Não o idealizou, apenas desfrutou do acaso do destino que os juntou. Sem se aperceber apaixonou-se e foi isso que tornou tudo tão mais mágico do que ela alguma vez tinha pensado. Nenhum conseguia dizer quem se apaixonou primeiro nem descrever o que fez esse amor crescer. Prometeram conquistar-se todos os dias e nunca ir dormir a meio de uma briga. Juntos, no seu cantinho do mundo, eram eles próprios um com o outro sem se julgarem ou criticarem, pois não havia nada que quisessem mudar no seu par. Ela precisou de reconhecer para si o amor que merecia e deixar-se levar pelo destino. Ele teve de permitir-se baixar as barreiras que elevara em seu redor há tanto tempo e deixar-se contagiar com o que o mundo tinha para lhe oferecer. Amaram-se loucamente q.b., como o amor deve ser. Não foi como ela idealizou, mas foi muito melhor. Não foi tão fácil como tinha previsto, mas valeu  a pena. Não há como um amor não idealizado para dar resultado.

 

 

18
Jul18

A Culpa é Tua

92410100ad19ef84aea96ab441ac2439.jpg

     "Querida Bela, 

      Esta carta que te escrevo não é um pedido de desculpas, é para te ajudar a perceber que a culpa foi tua. Eu encontrei-te fragmentada e prometi-te ajudar-te a reconstruir-te, mas devias saber que ia tentar moldar-te a mim, quem manda não te bastares a ti própria?! Fiz-te mil e uma promessas, era suposto teres percebido que te estava a prometer falhar. Escrevi-te lindas palavras, mas não te impedi de leres o que estava nas entrelinhas. Convenci-te a acreditares no amor só que nunca te dei garantias de que eu acreditava. Foste tu que me deixaste arranjar um espaço no teu coração, eu nem pretendia ficar. Essas lágrimas que verteste por mim eram tão evitáveis, bastava não teres confiado em mim. És das mulheres mais focadas que já conheci, como é que não te apercebeste que te pretendia desfocar?! A culpa é tua  por teres-me feito querer-te, nunca foi o meu objetivo ter-te. Já sabias que isto teria um desfecho trágico, só quis corresponder às tuas expectativas. Eu não te desiludi, tu é que me deixaste iludir-te. Fizeste-me sentir triste por não teres feito o  impossível por mim. Tu devias ter lutado por mim e por ti, o meu papel era apenas ver-te lutar. Afinal de contas, quem ama de verdade pode amar pelos dois. Portanto, a culpa é tua.

     Espero ter conseguido ajudar, não precisas de agradecer.

      Beijinhos, o Monstro.

      PS: Amo-te!"

04
Jul18

Almas Gémeas

Estava um lindo dia de sol. Tinha o meu fato de treino e o meu cabelo desengonçadamente apanhado. Respirava fundo e sorria, sabia-me a férias. Nada como uma bela caminhada, pensei. Distraí-me por segundos e fui contra uma pessoa. "Desculpe, eu..." e parei no tempo. Os seus olhos refletiam os meus e por momentos vi-me toda eu refletida nele. Sorri. Trocámos algumas palavras e tudo parecia fazer sentido. Era como se nunca nos tivéssemos separado, mesmo que fisicamente tivessemos estado longe durante algum tempo. És a minha alma gémea, iluminou-se a minha mente. Nesse momento apercebi-me que não havia distância que nos afastasse. Existe uma grande diferença entre distância e ausência e, apesar de a ter explicado tantas vezes, finalmente me deparei com ela. Finalmente tinha encontrado alguém que marcasse realmente presença na minha vida. Alguém em quem permanecesse o brilho nos olhos independentemente do quão penteado estivesse o meu cabelo ou do quão bem arranjada estivesse. Alguém que completa as minhas frases através de um olhar. Então o que são almas gémeas? São almas que se sabem de cor e que nunca se perdem. Almas que se fundiram e que sabem sempre o caminho uma para a outra. Aprendi que:

IMG_20180704_220027_751.jpg

 

14
Fev18

Não Viveram Felizes Para Sempre

final.jpg

Dizes-lhe que Ela é Bela, mas escusas de esperar que por magia Ela faça com que deixes de ser um Monstro. Ela pode ter uma linda voz, tão agradável como a da Ariel, mas não esperes que, tal como a sereia fez por Eric, deixe tudo por ti. Até pode ter a sensualidade da Jasmine, mas não te armes em Aladdin, que nem com a ajuda de 40 ladrões lhe roubas o coração. É trabalhadora como Tiana, mas não penses que acredita que te transformas num príncipe se te beijar. Adora a Natureza e acredita no amor, mas ao contrário de Aurora, não está disposta a esperar que o beijo do verdadeiro amor surja e que mude a sua vida para melhor. Por muito sonhadora que seja, tal como Wendy , Ela nunca estaria disposta a esperar por quem quer ir e voltar quando lhe apetece, por quem tem medo de crescer e que está mais desorientado que todos os Meninos Perdidos juntos ou por quem ainda acredita que o pó mágico irá resolver sempre todos os seus problemas e que nem consegue controlar a própria sombra. Talvez seja um pouco ingénua, como a Alice, mas não aguentaria a instabilidade do Chapeleiro Louco, as meias palavras do Gato Cheshire ou a obceção pelo tempo que o Coelho Branco tem. Adora artes e é uma pessoa aventureira, alegre e divertida como Rapunzel, no entanto, não acreditaria que homens que sempre foram bandidos, tal como Flynn Rider, o deixassem de ser de um dia para o outro. Gosta de dançar e é muito romântica como Cinderela, contudo, não acredita em amor à primeira vista nem tem hora marcada para chegar a casa. Conserva em si ainda alguma inocência, tal como Branca de Neve, o que por vezes a impede de reconhecer alguns males que existem no mundo, mas não depende de nenhum homem para a proteger, muito menos de 7.

 

Assim sendo, os Contos de Encantar pertencem a outro mundo. No mundo real, estas personagens não viveram felizes para sempre.

 

 

 

01
Fev18

Dia Após Dia

post 4.jpg

Eu não sei bem o que aconteceu, mas algo mudou. Ela adivinhava sempre quando é que ele estava mal e não lhe perguntava se precisava de alguma coisa, apenas saía porta fora e ía socorrê-lo. Na verdade, não tenho a certeza se não era a forma de ela pedir-lhe socorro. Dona de si, com um passo apressado e sem olhar para trás. Que mulher... Não era perfeita e estava longe de o ser, mas mesmo cheia de imperfeições, era fiel a si própria. Amava com toda a essência do seu ser e era esse amor que ao mesmo tempo a destruía. Era a sua melhor cura e o seu pior veneno num só frasco. Parecia que havia um equilíbrio ideal. Dia após dia, a forma como caminhava para onde só ela sabia que ía, alterava-se. Até que começou a voltar pior do que ía. No frasco restou apenas o que a derrubava lentamente. Quando pensamos demasiado no bem dos outros, por vezes esquecemo-nos de cuidarmos de nós próprios. Ela não se prendeu em casa, apenas mudou de direção. Traçou as próprias rotas e os objetivos em função dos seus sonhos. Nunca é tarde para seguirmos os nossos sonhos, dizem. Entretanto, soube que mudou de casa. Algures construiu o seu refúgio e aprendeu a bastar-se a si própria. Aprendeu o significado de "amor próprio" e assim aprendeu a amar sem medida. Tornou-se a própria cura e decidiu afastar-se de tudo o que era tóxico. Errar qualquer um erra, aprender com os erros é que marca a diferença. Cruzei-me com ela no outro dia, nunca vi um sorriso tão vivo. Sorria com os olhos.

16
Nov17

Ela era tudo e eu não vi nada.

23517618_1508119112588608_7178962401256526612_n.jp

 Ela tem um sorriso de menina, mesmo já sendo uma mulher. Anda como se voasse, tal é a leveza do seu ser. O brilho dos seus olhos iluminam qualquer sinal de escuridão. Tem um coração grande e cheio de cicatrizes, mas isso não a impede de amar por inteiro. Ela é tudo isso e só agora é que eu reparei...

 Quando a admiro reparo na sua beleza e torturo-me por cada vez que lhe podia ter dito o quão linda é e não o fiz. Não houve uma vez em que eu não estivesse mal e que ela não me ajudasse antes de sequer eu perceber que precisava de ajuda e só agora é que reparei que nunca lhe agradeci. Mesmo assim, ela nunca me cobrou nada. Abrigou-me nos seus braços e pôs-me um sorriso na cara quando mais ninguém o fez. 

  Ela nunca me julgou pelo que ouviu sobre mim, esteve disposta a conhecer a minha essência. Amava-me mesmo com todos os meus defeitos e manias e desculpava-me sem que eu merecesse. Julguei que estaria, como sempre esteve, lá para mim, mas desta vez foi diferente. Tinha tanta coisa para lhe dizer que nunca disse porque sempre tive como garantido que nunca me faltaria tempo para o fazer. É uma pessoa com sentimentos e eu não soube respeitá-los.

  Quando a vejo com um sorriso na cara sabendo que não sou eu o motivo, algo muda dentro de mim. Aqueles sítios que outrora tiveram tanto significado já não me dizem nada. Queria ligar-lhe mas não saberia o que dizer, sinceramente, só queria ouvir a sua voz. 

Cheguei atrasado mais uma vez e lá estava ela à minha espera como sempre... no entanto, desta vez ela não me abraçou. Não tinha aquele sorriso contagiante que me fazia esquecer todas as intempéries. Como é que eu deixei que ela ficasse assim? - pensei. Foi essa a última vez que a vi. Prometeu-me que não voltaria a ficar assim por ninguém e foi-se embora. Partiu levando o meu coração e deixando apenas as memórias do que vivemos. Perdi o que nunca soube que tinha até então e perplexo restou-me o pensamento do quão fui feliz aqui... tinha tudo e não vi nada.

 

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D